Notícias

Subtítulo

Fonte: Jucepar

O Paraná teve um aumento de 10,39% no saldo de empresas entre janeiro e outubro deste ano, levando em consideração as aberturas e baixas, no comparativo com o mesmo período do ano passado. Em 2021, foi de 149.810, contra 135.711, de 2020. Os dados da Junta Comercial do Paraná (Jucepar) foram divulgados nesta sexta-feira (5). O saldo de outubro também é positivo: diferença de 21.283 (aberturas) e 8.172 (baixas).

Considerando apenas as aberturas de empresas, o crescimento no comparativo com 2020 chega a 17,91%. Foram 21.283 empresas abertas só em outubro, resultando em 232.769 em todo o ano. Em 2020, totalizaram 197.419. Janeiro, fevereiro, março, abril, maio, junho, julho e agosto deste ano tiveram números melhores que os respectivos meses do ano passado.

Do total de empresas abertas em 2021, 75,33% são referentes a MEIs, 18,85% são LTDA e 3,91% têm como Natureza Jurídica Empresário. Os outros segmentos têm percentual de abertura abaixo dos 2%, sendo Eireli (1,47%), S/A (fechada) (0,20%), S/A (aberta) (0,09%), Cooperativa (0,11%), Consórcio (0,03%) e outros (0,004%). O Paraná tem 1,4 milhão de empresas ativas.

"A economia paranaense está em franco crescimento. É fruto da credibilidade do Governo e da agilidade de todos os órgãos envolvidos na abertura de empresas", disse Marcos Sebastião Rigoni de Mello, diretor-presidente da Jucepar.

No que diz respeito às baixas, o percentual também teve aumento em comparação ao ano passado: 82.959 em 2021 contra 61.708 em 2020, correspondente ao percentual de 34,44%. Só em outubro, foram extintas 8.172 empresas.

TEMPO DE ABERTURA – O tempo médio que o paranaense levou para abrir uma empresa no Estado em outubro foi de 1 dia e 13 horas, sendo um dos dez melhores tempos do País. O resultado ainda supera a média nacional de 2 dias e 4 horas. O Paraná continua como o terceiro estado com o maior número de pedidos de abertura de empresas nesse cálculo, com 4.625, atrás apenas de São Paulo (19.863) e Minas Gerais (4.919).

No tempo médio de Consulta Prévia de Viabilidade Total, que leva em consideração a etapa de Viabilidade de Nome, de responsabilidade das Juntas Comerciais (ou OAB) e a viabilidade locacional, de responsabilidade das prefeituras integradas, o Paraná tem o segundo melhor resultado do País. Esse é um dos componentes do cálculo final.

Reprodução permitida, desde que citada a fonte