Notícias

Vice-presidente faz balanço positivo das ações realizadas, superando desafios impostos pela pandemia

Faz parte das atribuições de entidades como o o Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRCPR) estabelecer e cultivar relações políticas e sociais com os mais diversos segmentos da sociedade civil organizada, refletindo e defendendo os interesses da profissão contábil junto aos diversos setores com os quais o seu trabalho possui interfaces ou àqueles cuja atuação e decisões impactam diretamente sobre a atividade contábil e as empresas e instituições que se utilizam dos seus serviços.

Reunião de entidades contábes com a equipe da Secretaria de 
Finanças da prefeitura de Curitiba realizada em 8 de dezembro

A contadora Denise Maria de Oliveira, que finaliza seu mandato de quatro anos como conselheira do CRCPR no próximo dia 31 de dezembro, ocupou, ao longo dos últimos dois anos, a vice-presidência de Relações Sociais, à qual cabe esse papel de realizar a interface com os stakeholders da instituição. "Precisamos nos relacionar politicamente, para que possamos cultivar aliados, mudar decisões que prejudicam a nossa classe e promover a valorização do profissional da contabilidade junto aos diversos segmentos da sociedade", explica Denise. 

Outra face importantíssima do trabalho dessa vice-presidência é liderar as ações de filantropia do CRCPR, respaldando e potencializando a atuação da Programa de Voluntariado da Classe Contábil, o PVCC e de outras comissões de trabalho da entidade que realizem trabalhos voltados à assistência social. Neste sentido, tiveram destaque sob a gestão de Denise a campanha Contador Solidário e Acolhedor, que no auge da pandemia mobilizou diversas entidades contábeis para arrecadar doações de alimentos, roupas e produtos de higiene pessoal e de limpeza para doação a entidades assistenciais. "A pandemia foi muito perversa com as entidades, pois o isolamento social e o aprofundamento da crise econômica derrubaram o volume de recursos arrecadados por elas, que são essenciais para a manutenção das atividades realizadas em prol das pessoas em situação de vulnerabilidade. Por isso, ainda em um momento em que não contávamos com a vacinação e não tínhamos tanto conhecimento sobre a covid-19, voluntários de várias entidades contábeis se mobilizaram e organizamos um drive-thru do bem para receber as doações.


Também merece destaque na área de filantropia  a doação de gêneros alimentícios que se destinavam a ser servidos aos intervalos dos eventos presenciais do CRCPR à entidade Pia União de Santo Antônio. Devido à suspensão dos eventos presenciais em decorrência da pandemia do novo coronavírus, a validade de gêneros alimentícios adquiridos antes dos decretos que suspenderam tais atividades para suprir os coffee breaks estava se aproximando. Com isso, a diretoria da autarquia decidiu disponibilizar esse excedente, evitando o desperdício dos alimentos e ajudando instituições assistenciais, que tiveram suas fontes de recursos bastante reduzidas com o advento da pandemia.