Notícias

Iasb oferece opção de transição para seguradoras que irão aplicar a IFRS 17

International Accounting Standards Board (Iasb, na sigla em inglês) emitiu, no dia 9 de dezembro, o documento contendo as alterações na IFRS 17 (NBC TG 50) – Contratos de Seguro. A atualização diz respeito apenas à transição das seguradoras para a nova norma e não impacta quaisquer outras exigências da IFRS 17. A IFRS 17 (NBC TG 50) e a IFRS 9 (NBC TG 48) – Instrumentos Financeiros têm exigências de transição diferentes. Para algumas seguradoras, essas diferenças podem causar desajustes contábeis temporários entre ativos financeiros e passivos contratuais de seguro nas informações comparativas que elas apresentam em suas demonstrações financeiras quando aplicam a IFRS 17 e a IFRS 9 pela primeira vez. Esta atualização ajudará as seguradoras a evitar que isso ocorra, o que melhorará a utilidade das informações comparativas para os investidores. A IFRS 17, incluindo esta modificação, passa a vigorar para os relatórios anuais que começam em ou após 1º de janeiro de 2023.

Para mais informações, clique aqui!

Fonte: site da IFRS Foundation e CFC com colaboração de Simone Kuperchmit


Iasb publica atualização da IFRS 17 e da IFRS 9 – Informações Comparadas

A partir do dia 9 de dezembro, os assinantes do site da IFRS Foundation poderão baixar a nova versão das IFRS 17 e 9 -Informações Comparadas ou adquirir o material impresso na loja virtual do organismo. Nas versões anteriores da NBC TG 50 - Contratos de Seguros (IFRS 17) e da NBC TG 48 - Instrumentos Financeiros (IFRS 9), foram identificadas incompatibilidades significativas nas informações comparativas dos ativos financeiros e passivos relacionados aos contratos de seguro. A nova versão dessas normas foi desenvolvida com o intuito de mitigar essas falhas contábeis. As orientações para acessar as novas versões dos documentos podem ser obtidas aqui.

Fonte: site da IFRS Foundation e CFC com colaboração de Simone Kuperchmit


Ifric traz atualizações de novembro 2021

Ifric Update é um resumo das decisões tomadas pelo Comitê de Interpretação das IFRS (Ifric, na sigla em inglês ou Comitê) em suas reuniões públicas. O comitê  reuniu-se nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro de 2021. Na ocasião, alguns dos assuntos discutidos foram os seguintes: plano de trabalho; apoio à adoção das normas; decisões provisórias da agenda do Comitê, principal versus agente: revendedores de software (IFRS 15 Receita de Contrato com Cliente), entre outros.

O Comitê de Interpretações das IFRS é o órgão interpretativo do International Accounting Standards Board (Iasb, na sigla em inglês). Esse Comitê atua conjuntamente com o Board do Iasb para apoiar a aplicação das Normas IFRS. Um de seus papéis é responder às perguntas sobre a aplicação das normas.

Nos Ifric Updates são publicadas as decisões preliminares e as finalizadas para avaliar se alguma de suas políticas contábeis difere daquela descrita em uma decisão da agenda do Iasb. De uma maneira geral, as questões discutidas pelo Comitê são significativas e seus impactos podem ser para um setor específico ou mais geral.

As reuniões do Comitê são abertas ao público e são webcast.

Para mais informações, clique aqui.

Fonte: site da IFRS Foundation e CFC com colaboração de Simone Kuperchmit


ISQM 1 – Preparando-se para a nova norma internacional sobre Gestão da Qualidade

Na segunda parte, da série de artigos sobre o novo conjunto de Normas Internacionais de Gestão da Qualidade, Kirsten S. Albo, da ASK KSA Consulting Inc, fala sobre o projeto e implementação de respostas a riscos, incluindo exemplos aprovados pelo International Auditing and Assurance Standards Board (IAASB, na sigla em inglês), que ajudarão a apoiar os profissionais de pequeno e médio porte (PMEs). Na primeira parte, Albo abordou as três etapas no processo de avaliação de riscos descrito no International Standards on Quality Managment (ISQM, na sigla em inglês), Gerenciamento da Qualidade para Empresas que Realizam Auditorias ou Revisões de Demonstrações Financeiras, ou Outras Assegurações ou Serviços Relacionados. Para os profissionais que trabalham no setor público, as respostas ao risco ISQM 1 serão cruciais para sua conformidade com as novas normas. 

Saiba mais aqui!

Fonte: site do IAASB e CFC com colaboração de Simone Kuperchmit


Fórum de Pesquisa do Iasb 2023: chamada para trabalhos

International Accounting Standards Board (Iasb, na sigla em inglês) e as revistas “Accounting in Europe” e “European Accounting Review”, parceiras para o Fórum de Pesquisa 2023, estão lançando uma chamada para trabalhos sobre o tema “Contabilidade de Ativos Intangíveis”. O objetivo do evento é estimular a interação entre acadêmicos e demais públicos, incluindo os emissores de normas, investidores, reguladores, auditores e preparadores de demonstrações financeiras, por meio da discussão de documentos baseados em evidências que informam as atividades de definição de normas do Iasb.  O Fórum de Pesquisa do Iasb 2023 está programado para o início de novembro de 2023. Os autores das produções selecionadas serão convidados a apresentar seus trabalhos. As submissões devem ser feitas até 31 de março de 2023 e as decisões sobre os trabalhos submetidos serão tomadas até 30 de junho de 2023.

Para mais informações, clique aqui.

Fonte: site da IFRS Foundatione CFC com colaboração de Simone Kuperchmit


Ifac divulga documento que trata da asseguração da informação de alta qualidade sobre sustentabilidade

A Ifac está divulgando em seu sítio o documento que trata da Visão da Ifac para a Asseguração da informação de Alta Qualidade sobre Sustentabilidade. De acordo com a Ifac, a divulgação relacionada à sustentabilidade está finalmente tomando o seu lugar dentro do ecossistema de relatórios corporativos, por meio de iniciativas globais e específicas de cada jurisdição. A Federação defende ainda que, para ser confiável, a divulgação de sustentabilidade deve estar sujeita a uma verificação externa independente e de alta qualidade. Essa visão aborda a importância das normas globais, da regulamentação, que apoia as divulgações para tomadas de decisão, e do valor de uma abordagem interconectada para a sustentabilidade e relatórios de informações financeiras e asseguração. 

A íntegra do documento pode ser acessada aqui.

Fonte: site da Ifac e CFC com colaboração de Simone Kuperchmit