Notícias

Paraná será representado pelos próximos quatro anos por Aguinaldo Mocelin e Maurício Gilberto Cândido 

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) realizou, nesta quarta-feira (5), na sede da autarquia em Brasília (DF), a cerimônia de posse dos 2/3 dos conselheiros que vão renovar o Plenário da entidade, durante a sua 71ª Plenária Extraordinária. O mandato do grupo, eleito em 4 de novembro de 2021, vai até 31 de dezembro de 2025. 

O Paraná será representado nesse período pelos técnicos em contabilidade e empresários contábeis Aguinaldo Mocelin, de Ponta Grossa, e Maurício Gilberto Cândido, de Maringá. Aguinaldo Mocelin ocupou a vice-presidência de Desenvolvimento Profissional do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRCPR) ao longo dos últimos dois anos, tendo sido também delegado, macrodelegado, conselheiro suplente, conselheiro efetivo e vice-presidente de Desenvolvimento Regional. Maurício Gilberto Cândido também foi conselheiro do CRCPR e por vários anos coordenou a Comissão Estadual do Programa de Voluntariado da Classe Contábil - PVCC. 

Após tomar posse, Aguinaldo Mocelin deposita seu voto para a eleição do Conselho Diretor do CFC na urna




"A classe contábil paranaense estará muito bem representada no Plenário do CFC durante os próximos quatro anos pelo nosso ex-vice-presidente de Desenvolvimento Profissional, Aguinaldo Mocelin, que há mais de 30 anos vem atuando junto ao CRCPR, bem como pelo empresário contábil Maurício Gilberto Cândido, que também tem vários anos de serviços prestados aos profissionais do Paraná junto ao Conselho, sendo memorável a sua atuação na Comissão do PVCC", comentou o presidente do CRCPR, Laudelino Jochem.

Conselho Diretor

Depois de tomar posse e fazer o juramento, o colegiado formado pelos conselheiros eleitos e os integrantes do terço remanescente elegeu o novo Conselho Diretor (gestão 2022-2023) e os representantes de cada uma das Câmaras Técnicas também foram eleitos durante a cerimônia presidida pela conselheira efetiva com registro mais antigo entre os integrantes do terço remanescente, a contadora Sandra Maria de Carvalho Campos. 

Veja a seguir quem são os novos membros do Conselho Diretor para a gestão 2022-2023:

Aécio Prado Dantas Júnior

Contador Presidente

Carlos de Oliveira Júnior

Contador Vice-presidente de Política Institucional

Carlos Henrique do Nascimento

Contador Vice-presidente de Registro

Sandra Maria de Carvalho Campos

Contadora Vice-presidente de Fiscalização, Ética e Disciplina

Vitória Maria da Silva

Contadora Vice-presidente de Controle Interno

Ana Tércia Lopes Rodrigues

Contadora Vice-presidente Técnica 

Carlos Rubens de Oliveira

Contador Vice-presidente Administrativo

José Donizete Valentina

Contador  Vice-presidente de Desenvolvimento Profissional

Joaquim de Alencar Bezerra Filho

 Contador Vice-presidente de Desenvolvimento Operacional 

Concluído o processo de eleição do novo Conselho Diretor, a vice-presidente de Fiscalização, Ética e Disciplina, Sandra Campos, falou sobre a segurança que tem no trabalho do presidente eleito. “Como contadora, eu tenho confiança e certeza de que a classe contábil, o curso da nossa profissão, o nosso objetivo de defender a sociedade e a profissão contábil, os nossos rumos continuarão em ótimas mãos. Você é um profissional, uma pessoa admirável, de muitas qualidades. Eu tenho certeza de que toda a sua competência, sensibilidade e inteligência você colocará irrestritamente no desempenho dessa sua missão”, destacou.

O novo presidente parabenizou os novos conselheiros do CFC e os membros do Conselho Diretor eleito. Em seguida, agradeceu àqueles que contribuíram para que ele chegasse à liderança do órgão máximo da classe contábil brasileira, entre eles familiares, amigos, colegas de profissão, parceiros dos órgãos de classe, colaboradores do CFC, conselheiros e integrantes da diretoria.

Aécio Dantas ainda agradeceu o ex-presidente do CFC Zulmir Breda pela amizade e pelos ensinamentos e destacou algumas das qualidades de seu antecessor. 

“Receber uma gestão do Zulmir é algo muito tranquilo porque todos os que aqui convivem com ele sabem o quanto esta Casa foi – nos últimos anos, não apenas pelo presente Zulmir, mas por todos os outros presidentes que passaram por aqui –, administrada com tanta austeridade e seriedade. Para mim, o Zulmir será sempre um exemplo de lealdade, de ética, de comprometimento, de conhecimento e eu não canso de repetir que, dificilmente, a gente encontra alguém no sistema que tenha conhecimento como o nosso presidente Zulmir. Ele vai ser sempre um exemplo e um espelho para mim”, afirmou.